.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

A síndrome de vira-latas do príncipe das trevas.












Encontro-me num momento de profunda reflexão , afinal, a crueldade excedeu o limite e tornou-se um porto repleto de covardes que nunca conseguem sequer honrar as calças que vestem. Quando uma pessoa passa a deslocar seu ódio , seus complexos de fracassado e sua síndrome de vira-lata a quem não mais pode responder, ou então , em nome de sua mal resolvida referencia paterna, desloca seu ódio aos filhos e netos de quem os incomoda, mesmo estando morto , isso nos permite vislumbrar o péssimo caráter e as mais severas neuroses que acometem um ser mal resolvido, mal acabado e comprovadamente provido de uma personalidade com severos conteúdos de psicopatia.

Há no intimo de quem se atormenta com suas próprias fezes o desejo continuo em sempre estar desenrolando rolos de papel higiênico para que sempre possa limpar-se, afinal, sente-se o próprio excremento e, a cada canto, num atormentado encontro paga para limpar-se, não se importando com o preço , principalmente, quando encontra-se com semelhantes a si próprio , cuja finalidade sempre foi a de dar tons e aromas `as merdas de quem os compra e os sustenta por longos anos.

O farsante, em sua costumeira covardia, manifesta o mecanismo de defesa para tentar ludibriar com a fala de um bom moço, mas, sua face, revela a formação reativa de quem sempre abrigou em seu intimo a inveja, principalmente, em ter que ser um leva e traz para agradar o peso dos coturnos que sempre o inebriou, mas, na verdade, vê-se , mesmo com o passar da idade, o chulé de sempre . 

Esse tipo, por mais que alcance determinado êxito, sempre busca alianças para fracassar, afinal, se auto-sabota para que reconheça-se nas suas paginas históricas de derrotas internas, de ausência de controle dos esfíncteres sempre evacuando nas pernas diante das mais simples flatulências ao ouvir suas acusações internas e seus medos em ser descoberto em suas farsas e fantasias, sendo algumas, típicas de quem tem em si uma crise de gênero de quem ainda não se reconheceu , mas sabe muito bem quem e´.

Quando se vê espantado recorre a seus homens para que possam espantar quem represente o perigo eminente em despertar o que encontra-se latente, adormecido e ainda sim, no secreto, o faz revirar-se em seus prazeres ocultos, principalmente , os sado- masoquistas.

Tal ser e´ dotado de uma personalidade tão previsível, que por mais que tente esconder , ao virar as costas, todos já o enxergaram por inteiro, e sabem muito bem de quem se trata, afinal, exala o odor típico da morte, principalmente, das crianças pobres furtadas em suas alegrias, numa tentativa em fazer da pobre criança infeliz  que habita em seu inconsciente um ser que se sinta-se capaz em brincar de roda nas mais profundas hostes do inferno, afinal , em sua crueldade , esse e´ seu principado.   

Marcus Fleury , psicólogo e coordenador do Ateliê de Inteligência 

0 Comentários:

Postar um comentário

<< Home